Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais notícais > Notícias > CONTINUA MOSTRA DE CINEMA ESPANHOL HOMENAGEM A PEDRO ALMODÓVAR A PELE QUE HABITO
Início do conteúdo da página

CONTINUA MOSTRA DE CINEMA ESPANHOL HOMENAGEM A PEDRO ALMODÓVAR A PELE QUE HABITO

 

CONTINUA MOSTRA DE CINEMA ESPANHOL
HOMENAGEM A PEDRO ALMODÓVAR
 
A PELE QUE HABITO
 
Com o objetivo de fortalecer a ligação entre o ensino e a aprendizagem da língua espanhola por meio de ações de arte e cultura, nesta sexta-feira23/11, retomamos o CIRCUITO DE CINEMA PEDRO ALMODÓVAR, promovido pelo Grupo de Arte e Cultura José Martí, do curso de Língua Espanhola do Campus da UFPA de Abaetetuba.
 
A atividade artístico-cultural é uma forma de homenagear o diretor espanhol, por meio da exibição de seis de suas obras mais conhecidas. Com essas exibições, espera-se que os alunos passem a ter maior identificação com a arte cinematográfica espanhola. “Este evento faz parte da proposta do Projeto cultural “¡Hispanoamericanicémonos!”, cuja finalidade é fortalecer o ensino-aprendizagem do idioma espanhol, bem como difundir, por meio da arte e cultura, as principais manifestações do mundo da língua espanhola”, explica o professor Marco Chandía Araya. Para que as sessões sejam acessíveis para todos os públicos, os filmes são exibidos com o aúdio original, em espanhol, e possuem legenda em português. Após a mostra, há sempre um debate acerca de diversos temos propostos pelos espectadores presentes. “Seguimos com o compromisso de realizar uma integração cultural entre a nossa realidade paraense e o universo da língua espanhola. Buscamos, desta forma, criar um ambiente latino-americano mais atuante e comprometido com a arte e a cultura da região”, ressalta Chandía Araya.
 
Nesta ocasião corresponde a apresentar o filme A pele que habito (2011).
 
A participação é aberta a toda a comunidade acadêmica e é gratuita.
 
SINOPSE
 
Roberto Ledgard (Antonio Banderas) é um conceituado cirurgião plástico, que vive com a filha Norma (Blanca Suárez). Ela possui problemas psicológicos causados pela morte da mãe, que teve o corpo inteiramente queimado após um acidente de carro e, ao ver sua imagem refletida na janela, se suicidou. O médico de Norma acredita que esteja na hora dela tentar a socialização com outras pessoas e, com isso, incentiva que Roberto a leve para sair. O cirurgião pensa que a filha foi estuprada e elabora um plano para se vingar do suposto estuprador.

 

Fim do conteúdo da página