Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

O Professor de Matemática Paulo Petterson, egresso do Programa de Mestrado Profissional em Matemática, do Campus Universitário da UFPA- Abaetetuba recebeu o Prêmio Simineral de Comunicação na categoria de conteúdos para Redes Sociais por seu trabalho: “Resenha.comPará”, que consistiu  em aulas virtuais para estudantes do terceiro ano do ensino médio da Rede Pública do Estado do Pará, em todas as áreas do conhecimento, durante a pandemia da Covid-19.  A premiação foi organizada pelo Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) e foi realizada no dia 16 de dezembro.

O prêmio Simineral de conteúdos para Redes Sociais consistiu em premiar trabalhos que utilizaram redes sociais e plataformas digitais que fizeram a diferença durante o isolamento social em 2020. “No dia 26 de maio, nós realizamos a primeira aula no google meet, foi aí que o projeto começou, depois nós fizemos um encontro no facebook e posteriormente chegamos no youtube por meio do canal: ‘Resenha.comPará’. Nosso objetivo foi diminuir o distanciamento social e preparar os alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2020 e por meio de uma integração entre professores das escolas públicas da rede estadual, nós conseguimos atingir mais de 40 municípios”, explicou o professor Paulo Petterson.

            O projeto começou na Escola Estadual Dom Calabria, em Marituba, e na Escola Walter Bezzera Falcão, em Ananindeua, onde trabalham respectivamente, os professores Paulo Petterson e Sérgio Baia, idealizadores do projeto e professores de Matemática.

Segundo o professor Paulo Petterson, a premiação representa um retorno social para a sociedade paraense: “Foi um ano difícil, com muitos desafios. A educação pública no Brasil parou, então nós pensamos em realizar o ‘Resenha.comPará’ para atingir os alunos do último ano do ensino médio, que estavam sem acesso a aulas presenciais e a preparação para o vestibular, logo foi uma forma  de dar um retorno social da nossa atividade”, declarou o professor.

O Resenha.comPará conta com o apoio de mais 50 professores de vários municípios tais como: Belém, Ananindeua, Marituba, Outeiro, Benevides, Barcarena, Abaetetuba, Castanhal, São Francisco do Pará, Capitão Poço, Capanema, Bragança e  Marabá.

PROFMAT

O Programa de Mestrado em Matemática Profissional do Campus de Abaetetuba, do qual o professor Petterson fez parte, contribuiu bastante para a sua carreira: “Como no PROFMAT nós também temos modalidades a distância, percebi que  mesmo neste momento de pandemia, era possível construir uma ferramenta virtual onde os alunos pudessem obter conhecimentos e tão logo contribuir para seus estudos para o Enem 2020, o PROFMAT me inspirou a desenvolver os trabalhos ( Resenha.comPará ) que podem atingir os alunos ao vivo ou em outros momentos, pois os vídeos ficam disponíveis na internet no Canal do Youtuber Resenha.comPará”, afirmou o professor.

 

A Revista Margens Interdisciplinar do Programa de Pós-Graduação em Cidades, Territórios e Identidades (PPGCITI), da Universidade Federal do Pará (UFPA) Campus de Abaetetuba, divulga informações sobre a chamada de artigos para o dossiê: Margens, Poder e Insurgências na América Latina, a ser lançado no número de julho de 2021. As submissões poderão ser realizadas a partir do dia 15 de janeiro de 2021 e encerrarão no dia 15 de março.

 

Dossiê Margens, Poder e Insurgências na América Latina

Ao tomarmos como lócus de reflexão a América Latina, em sua multiplicidade de culturas, cosmologias, modos de existir e resistir, é inevitável incidir sobre a relação entre modernidade, Estado, violência e racismo, articulados a formas locais de poder em sociedades marcadas pela experiência colonizadora e pelo que Achille Mbembe considera como processos de efabulação, expressos pela falaciosa invenção de enunciados sobre a inferioridade desumana e selvagem de determinadas populações. O fluxo dos processos históricos de dominação e opressão que ainda correm pelas veias abertas da América Latina, no entanto, jamais deixou de enfrentar coletividades insurgentes que, em contextos rurais e urbanos, (re)inventam identidades e narrativas outras, afrontando  mecanismos de subjugação e silenciamentos, desestabilizando a produção estatal das “zonas de não-direito”, positivando identidades subalternizadas e lutando por mudanças nas relações de poder desde as margens do Estado, no sentido atribuído por Veena Das e Deborah Poole. Com isso, buscamos, neste dossiê, reunir pesquisadoras/es que, desde suas experiências empíricas ou discussões bibliográficas, reflitam sobre: (1) as práticas e discursos através dos quais agentes e instituições estatais atualizam violências históricas, produzindo zonas de degradação espacial e moral ao capturar, assujeitar ou mesmo “recuperar” corpos e existências; (2); as reivindicações políticas frente às violências engendradas pela racionalidade neoliberal, a qual precariza a condição humana e as possibilidades de construção de alianças e solidariedades. Ainda, nesse sentido, valorizamos as narrativas sobre os enfrentamentos coletivos, passados e contemporâneos, praticados por mulheres e homens do campo (das florestas, dos rios, das ilhas, dos quilombos, das aldeias e demais espaços territorializados) contra formas específicas de autoridades locais e contra a lógica perversa do grande capital sobre a terra e seus habitantes humanos e não-humanos. Dessa forma, busca-se ampliar os debates sobre as possibilidades de reinscrição de narrativas insurgentes que subvertam lógicas de opressão em cenários sempre marcados por violências, sujeições e silenciamentos.

 

Datas importantes (2021):

Submissões - 15 de janeiro a 15 de março

Respostas aos autores: até 30 de abril

Envio de versões corrigidas: 20 de maio

Editoração: Junho

Publicação: até 30 de julho 2021

 

Observação: Todos os textos devem seguir os padrões descritos em Diretrizes para autores. As submissões serão feitas exclusivamente via sistema. No momento da submissão, selecione o título do Dossiê. Dúvidas, procurar Equipe Editorial.


Organizadores:

Tiago Lemões (UCPel)

Janaina Lobo (UNILAB)

Lívio Claudino (UNIFESSPA)

Rosângela Nogueira (UFPA)

Fim do conteúdo da página